Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, mostra aos investidores estrangeiros as vantagens de investir no Brasil, em evento realizado em Dallas

Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, mostra aos investidores estrangeiros as vantagens de investir no Brasil, em evento realizado em Dallas

Texto por Abiquim O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou que o Brasil necessitará de investimentos de cerca de US$ 377 bilhões em petróleo, gás e biocombustíveis e US$ 100 bilhões em eletricidade até 2027.

Confira também no blog da SQ Química: Produção de químicos cresce 1,55% no 1º trimestre

A declaração foi dada pelo ministro no almoço oferecido pelo World Affairs Council of Dallas, no dia 16 de maio, nos Estados Unidos.

Em sua apresentação, o ministro explicou que o Brasil é singular, sendo que em 2016 a matriz energética brasileira era composta de 44% de fontes renováveis, em contraste com 14% da média mundial e que o Brasil incentiva a adoção de soluções tecnológicas, no campo das fontes renováveis de energia.

Para atrair os investimentos estrangeiros o ministro Albuquerque afirmou que o governo brasileiro executa políticas públicas baseadas nos seguintes pilares: padrões de governança aprimorados; segurança regulatória e jurídica; previsibilidade por meio de leilões planejados; respeito aos contratos; garantias de recebíveis, e sustentabilidade da agenda.

“No setor de gás natural, estamos trabalhando no recém-criado programa Novo Mercado de Gás Natural, com vistas à formação de um mercado aberto, dinâmico e competitivo”. O ministro explicou que os resultados esperados do programa são o aproveitamento do gás do Pré-Sal, das bacias do Espírito Santo, Sergipe-Alagoas e outras; investimentos em infraestrutura de escoamento, processamento e transporte de gás natural; aumento da geração termelétrica a gás, com redução do preço da energia; e aumento da atividade industrial.

Em relação ao setor de refino, o objetivo é promover um ambiente de negócios com ênfase na entrada de novos agentes e da livre concorrência, lembrando o programa de desinvestimento iniciado pela Petrobras, em cumprimento às diretrizes do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE).

Já sobre o setor elétrico, o ministro afirmou que serão necessários investimentos na ordem de US$ 100 bilhões em novas plantas de geração e em sistemas de transmissão em razão de um crescimento de 35% do sistema elétrico e de 39% do sistema de transmissão, pelos próximos dez anos. Bento Albuquerque também se referiu aos leilões de geração e de transmissão de energia, que terão uma extensa agenda de eventos previstos para 2019 e para os anos de 2020 e 2021, que garantirão acordos de longo prazo para os projetos selecionados.

Fonte original do texto: ABIQUIM

Confira também no blog da SQ Química: Deputado Thiago Auricchio propõe Frente Parlamentar em apoio à Indústria Química

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *