Em almoço com executivos da indústria química, Ministro Paulo Guedes afirma que abertura econômica será gradual

Em almoço com executivos da indústria química, Ministro Paulo Guedes afirma que abertura econômica será gradualv

Texto por ABIQUIM – O Ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou em almoço da Frente Parlamentar da Química (FPQuímica) que a abertura da economia brasileira será gradual, previsível e feita com base na energia barata.

Confira também no blog da SQ Química: Déficit em produtos químicos deverá bater recorde com US$ 32,1 bilhões em 2019

“Não vamos soltar a indústria estrangeira em cima da indústria nacional antes de simplificarmos impostos. Estamos trabalhando para reindustrializar a economia brasileira”, garantiu o ministro a um público formado por executivos da indústria química brasileira e parlamentares que integram a FPQuímica.

Segundo Guedes existe uma convergência de visões sobre a reindustrialização. “Os industriais têm propostas coerentes com toda a nossa plataforma de reindustrialização e os parlamentares, que também conhecem bastante o tema, estão empenhados nesse momento. Celebramos as perspectivas do choque de energia barata por meio do gás natural e vamos derrubar de 30 a 40% o preço do gás natural e isso vai possibilitar uma reindustrialização”.

Ministro Paulo Guedes cumprimenta o presidente do Conselho Diretor da Abiquim, Marcos De Marchi

Pelo setor químico, participaram do encontro o presidente do Conselho Diretor da Abiquim e CEO da Elekeiroz, Marcos De Marchi; a vice-presidente do Conselho e CEO da Solvay, Daniela Manique; o vice-presidente do Conselho e CEO da Unigel, Roberto Noronha; o conselheiro e CEO da Yara, Daniel Hubner; o conselheiro e CEO da Sabic, Eduardo Fujisawa; o vice-presidente da BASF, Antônio Lacerda; o vice-presidente da Braskem, Edison Terra; a diretora de relações institucionais da DOW, Suelma Rosa; o diretor de relações institucionais da Innova, André Passos; o diretor de relações institucionais da Oxiteno, Frederico Marchiori; o presidente-executivo da Abiquim, Ciro Marino; a diretora de Relações Institucionais e Sustentabilidade e coordenadora executiva da Frente Parlamentar da Química, Marina Mattar; e o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Álcalis, Cloro e Derivados (Abiclor), Martim Afonso Penna. 

Pelo poder público, além do ministro da economia, Paulo Guedes, estavam: o secretário especial, Carlos Da Costa; o assessor especial do Ministro, Caio Megale; o diretor da secretaria especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, José Antonio Batista de Moura Ziebarth; e os deputados federais Alex Manente (Cidadania/SP), presidente da FPQuimica; Otto Alencar Filho (PSD/BA); Eduardo Cury (PSDB/SP); Vitor Lippi (PSDB/SP); Marcos Pereira (PRB/SP); Evair de Melo (PP/ES); Jeronimo Goergen (PP/RS); João Carlos Bacelar (PR/BA); Alexis Fonteyne (NOVO/SP); Paulo Ganime (NOVO/RJ); João Roma (PRB/BA); Marcio Labre (PSL/RJ); Bilbo Nunes (PSL/RS); Lucas Redecker (PSDB/RS); e Davi Soares (DEM/SP).

Clique aqui para assistir a entrevista que o Ministro Paulo Guedes concedeu à FPQuimica. 

Clique aqui para assistir o vídeo com um resumo sobre o almoço. 

Fonte original do texto: ABIQUIM

Confira também no blog da SQ Química: Produção de químicos de uso industrial cresce 7,65% em outubro, diz Abiquim