Descarte de tintas, vernizes e solventes: Você sabe como fazer?

Texto por Casa AmericanaTintas, vernizes e solventes fazem parte do cotidiano de várias pessoas, principalmente aquelas que trabalham com obras e reformas. Mas, apesar de serem substâncias conhecidas e utilizadas, pouco se fala sobre a importância do descarte correto.

Confira também no blog da SQ Química: Produção industrial caiu em 16 dos 26 ramos industriais em novembro

O post de hoje vai falar sobre os impactos ambientais que o descarte incorreto acarreta e como ele deve ser feito, continue lendo!

Impactos ambientais do descarte indevido

Normalmente quando pensamos em tintas, vernizes e solventes, imaginamos um material inofensivo para nossa saúde, mas não é bem assim. Esses materiais são compostos químicos que não só apresentam perigo para nós, como também para o meio ambiente.

Dessa forma, ao fazer o descarte é necessário ter muita atenção, já que pode causar impactos ambientais que jamais imaginaríamos. Algumas pessoas descartam os restos desses materiais no solo, o que não deve ser feito de forma alguma.

Abaixo do solo há o que chamamos de lençol freático, que tem uma grande importância para o ambiente em geral e até para nós mesmos.

Ao descartar tintas, vernizes e solventes no solo, corremos o risco de contaminá-lo.

Apesar de não ser o tipo de poluição que podemos ver em olho nu, é uma das mais sérias e pode levar até 300 anos para haver a descontaminação desse lençol. Já algumas pessoas optam pelo descarte de tinta, vernizes e solventes nas pias ou bueiros.

Essa opção é tão ruim e prejudicial quanto a outra, já que estará levando os descartes diretamente para a rede fluvial.

Além disso, ainda causa a contaminação dos cursos d’água, e, dependendo da condições, pode gerar gases e até mesmo explosões.

Em relação às embalagens, que são tão importantes quanto os materiais em si, é necessário fazer buracos, furos ou cortes para inutilizar a lata, já que elas não podem ser descartadas para o lixo reciclável.

Temos certeza que agora você já entendeu a importância de descartar tanto embalagem quanto material de forma correta, certo? Mas afinal, qual a forma correta?

Como fazer o descarte de forma correta?

Quem deve indicar qual é a forma correta de fazer o descarte é a sua cidade, já que ainda não existe uma lei nacional.

A cidade de São Paulo, por exemplo, percebendo que o descarte indevido estava se tornando um grande problema para o ambiente, criou a Lei 15.121/2010.

Essa lei determina que os produtores e comerciantes são responsáveis pela coleta desse tipo de lixo, tanto residenciais quanto industriais.

Após esse coleta, haverá a reciclagem ou até mesmo a reutilização dos produtos devolvidos pelos clientes.

O órgão responsável pela fiscalização é a Secretária Municipal Verde e de Meio Ambiente, e, em caso da empresa produtora ou comerciante não cumprir a lei, será punida. A punição prevista é a cassação da licença do funcionamento do local.

Mas, as próprias empresas responsáveis pelo descarte desses materiais, pedem que o material seja utilizado o máximo possível.

Tente utilizar o máximo possível

Além do descarte correto, a melhor maneira de ajudar o meio ambiente é sempre tentar reutilizar os produtos até o fim.

Se você comprou qualquer um deles para fazer uma reforma em casa, por que não perguntar para seus amigos se alguém não quer utilizá-los também? E não precisa ser apenas para amigos, pergunte para instituições próximas e vizinhos.

Você irá ajudar alguém e ainda fazer a melhor opção para o meio ambiente. Outra maneira de evitar o descarte, é não fazer a compra se baseando em valores.

Se você precisa pintar uma parede, não precisa comprar a maior lata do mercado. Tente comprar apenas aquilo que você irá usar. São pequenas medidas que farão toda a diferença para o ambiente!

Fonte original do texto: Casa Americana

Confira também no blog da SQ Química: Ebook – A tecnologia UV na pintura automotiva