Campanha Desburocratize a Química é apresentada a entidades ligadas à cadeia química

Texto por Abiquim A Abiquim recebeu, no dia 2 de agosto, representantes da Associação Brasileira da Indústria de Álcalis, Cloro e Derivados (Abiclor), da Associação Brasileira de Fabricantes de Tintas (Abrafati), da Associação Brasileira de Produtores de Fibras Artificiais e Sintéticas (Abrafas), da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), da Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef), e do Comitê de Fomento Industrial do Polo do Grande ABC (Cofip ABC), para apresentar a campanha “Desburocratize a Química”.

Confira também no blog da SQ Química: Empresas brasileiras apresentam os desafios da sustentabilidade na ONU

Campanha “Desburocratize a Química” é apresentada a entidades parceiras

A gerente de Comunicação da Abiquim, Camila Matos, explicou que o projeto teve início em 2017. “A campanha foi dividida em quatro fases: a primeira, liderada pela diretora de Assuntos Técnicos, Andrea Cunha, mapeou as complexidades enfrentadas pelas empresas do setor; a segunda, liderada pela diretora da Economia e Estatística, Fátima Ferreira, quantificou os custos dos processos burocráticos; a terceira, liderada pela diretora de Assuntos de Comércio Exterior, Denise Naranjo, comparou a legislação brasileira com a de outros países que possuem indústria química forte; e como etapa final, liderada pela diretora de Relações Institucionais, Comunicação e Sustentabilidade, Marina Mattar, estamos divulgando para as autoridades do Executivo, Legislativo e para a sociedade como a burocracia onera o setor”, explicou Camila.

Deputado Federal, Alexis, Fonteyne (Novo/SP), coordenador da Frente Parlamentar da Química 

Ao todo foram levantados 64 entraves burocráticos. Desses pleitos, atualmente 21 foram classificados como prioritários, sendo 11 de meio ambiente, 1 de comércio exterior, 1 de segurança, 2 de relações trabalhistas, 3 de logística e 3 de jurídico e tributária. A perspectiva final da campanha é aumentar a capacidade de investimento na produção com a redução dos custos com a burocracia.

Segundo o presidente-executivo da Abiquim, Fernando Figueiredo, a entidade se reunirá nessa semana com o secretário especial Paulo Uebel, da secretaria especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, para apresentar a campanha visando criar soluções para reduzir as burocracias que reduzem a capacidade de investimentos e competitividade do setor químico.

A diretora de Relações Institucionais, Comunicação e Sustentabilidade da Abiquim, Marina Mattar, enfatizou que as burocracias geradas ao setor químico afetam os demais setores representados na reunião e que o apoio institucional à campanha fortalece os pleitos junto ao governo e mostraria como toda a cadeia produtiva teria mais disponibilidade de recursos para novos investimentos e geração de postos de trabalho. Marina ainda destacou que os pleitos estão na pauta de trabalho da Frente Parlamentar da Química.

Lançamento do vídeo da campanha “Desburocratize a Química”

Deputado Federal, Alex Manente (Cidadania/SP), presidente da Frente Parlamentar da Química

Durante a reunião também foi apresentado aos participantes o vídeo da campanha “Desburocratize a Química”, que já está disponível nas redes sociais: YouTube, Facebook e Instagram da Abiquim e da Frente Parlamentar da Química. (Disponível neste link).

A campanha também conta com o apoio do secretário especial de Produtividade, Emprego, e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Alexandre Da Costa, que também exerce a função de representante do Poder Executivo, na Frente Parlamentar da Química.

Secretário Especial, Carlos Da Costa, da secretaria de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia

Clique aqui para assistir ao vídeo da campanha.
Clique aqui para acessar o site da campanha.

Fonte original do texto: Abiquim

Confira também no blog da SQ Química: Novo Mercado de Gás deve gerar investimentos na indústria