3º Encontro Anual Sobre Atmosferas Explosivas é realizado com o apoio da Abiquim

Texto por ABIQUIM No último dia 5 de junho, aconteceu o 3º Encontro Anual Sobre Atmosferas Explosivas do Subcomitê SC IECEx BR do Cobei. O evento, que contou com o apoio da Abiquim para realização, foi palco da discussão sobre o panorama geral das instalações envolvendo atmosferas explosivas e da necessidade de certificações, sob o ponto de vista do ciclo total de vida das instalações.

Confira também no blog da SQ Química: Fórum Paint & Pintura Vitória leva inovações à capital do Espírito Santo

A diretora de Assuntos Técnicos da Abiquim, Andrea Carla Barreto Cunha

Com cerca de 80 participantes, o evento, que apresentou seis palestras e uma mesa redonda para esclarecimentos de dúvidas, teve participação da diretora de Assuntos Técnicos da Abiquim, Andrea Carla Barreto Cunha, que fez a apresentação institucional da entidade, e da assessora de Assuntos Técnicos da Associação, Yáskara Barrilli, que apresentou o Programa Atuação Responsável®.

A palestra introdutória abordou a visão do usuário sobre a segurança durante o ciclo total de vida das instalações “Ex” (termo relacionado às áreas de atmosferas explosivas), e foi ministrada pelo membro do SC IECEX BR do Cobei e coordenador do Subcomitê SCB003:031 da ABNT/Petrobras, Roberval Bulgarelli. Além disso, Bulgarelli também palestrou sobre a introdução ao sistema IECEx e aos esquemas de certificação “Ex”, elaborados no IECEx. Em sua visão, a preocupação com a segurança é uma das maiores do setor. “Deve ser ressaltado, sob o ponto de vista de segurança industrial nas plantas químicas e petroquímicas no Brasil, levando em consideração a grande quantidade de não conformidades que são verificadas nas inspeções das instalações “Ex” existentes e os graves acidentes e explosões que ocorrem neste tipo de instalações, que somente a certificação dos equipamentos “Ex” não é suficiente para garantir a segurança das instalações em atmosferas explosivas, nem das pessoas que nelas trabalham.”, relatou Bulgarelli.

A assessora de assuntos técnicos da Abiquim, Yáskara Barrilli

“Para a elevação dos níveis de conformidade normativa e de segurança industrial das instalações “Ex”, ao longo do ciclo total de vida dessas instalações, existe também a necessidade da certificação prioritária das empresas de prestação de serviços “Ex” (incluindo classificação de áreas, projeto, montagem, inspeção, manutenção e reparos de equipamentos e instalações “Ex”), bem como da certificação prioritária das competências pessoais “Ex” dos profissionais que executam tais atividades. Neste sentido, os sistemas internacionais de certificação do IECEx, sob o ponto de vista da segurança ao longo do ciclo total de vida das instalações “Ex” se apresentam como soluções e caminhos a serem seguidos para estes problemas, contando com o apoio das Nações Unidas”, completou o coordenador.

O membro do SC IECEX BR do Cobei e coordenador do Subcomitê SCB003:031 da ABNT/Petrobras, Roberval Bulgarelli

“Para a elevação dos níveis de conformidade normativa e de segurança industrial das instalações “Ex”, ao longo do ciclo total de vida dessas instalações, existe também a necessidade da certificação prioritária das empresas de prestação de serviços “Ex” (incluindo classificação de áreas, projeto, montagem, inspeção, manutenção e reparos de equipamentos e instalações “Ex”), bem como da certificação prioritária das competências pessoais “Ex” dos profissionais que executam tais atividades. Neste sentido, os sistemas internacionais de certificação do IECEx, sob o ponto de vista da segurança ao longo do ciclo total de vida das instalações “Ex” se apresentam como soluções e caminhos a serem seguidos para estes problemas, contando com o apoio das Nações Unidas”, completou o coordenador.

Também presente no evento, o coordenador do SC IECEx BR do Cobei, Giovanni Hummel, palestrou sobre o esquema internacional do IECEx para certificação de equipamentos elétricos e mecânicos “Ex” e estudo de caso comparativo de certificação nacional, estrangeiro e internacional IECEx de equipamentos elétricos “Ex”. Na visão de Hummel, a importância das certificações ocorre em âmbito nacional é, principalmente, econômica. “Atualmente, no Brasil, apenas oito empresas brasileiras possuem certificação IECEx de produtos. O nosso comitê trabalha para que o fabricante brasileiro se beneficie dessas certificações, para que os processos se tornem economicamente viáveis”, destacou Hummel.

Da esquerda para a direita, os palestrantes Giovanni Hummel, Antonio Manfrin, Wilson Bonato, Edson Ribeiro e Roberval Bulgarelli

O evento contou ainda com a presença do membro do SC IECEx BR do Cobei, Wilson Bonato, que abordou a certificação de empresas de serviços “Ex”, ressaltando que “é preciso, sobretudo em plantas químicas e petroquímicas, ter garantias de segurança, o que não acontece se somente houver as normas e não a aplicabilidade delas”. O membro do SC IECEx BR do Cobei, Edson Ribeiro, pontuou sobre o sistema de competências pessoais em atmosfera explosivas, e destacou a importância do preenchimento dos requisitos de competências necessárias para que haja a implementação adequada dos processos de segurança. 

A sexta palestra, ministrada pelo também membro do SC IECEx, Antonio Cesar Manfrin, teve como ponto de discussão a questão da caracterização de laboratórios no esquema de certificação de equipamentos IECEx. 

O encontro foi encerrado com uma mesa redonda para esclarecer dúvidas dos convidados. O evento teve sequência no dia seguinte, quando foi ministrado um minicurso sobre os conceitos relacionados a classificação de áreas das instalações em atmosferas explosivas. 

As apresentações estão disponíveis* no seguintes links: Abertura | Introdução | Palestra 1 | Palestra 2 | Palestra 3 | Palestra 4 | Palestra 6Minicurso

(*A palestra 5 não foi disponibilizada)

Fonte original do texto: ABIQUIM

Confira também no blog da SQ Química: No mês do Meio Ambiente, ABRAFATI destaca a contribuição das tintas para a sustentabilidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *